Ganhar espaço em um mercado que
movimenta mais de US$ 30 bilhões no mundo e nada menos do que R$ 3,6 bilhões no
Brasil, de acordo com o Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT), não é
tarefa fácil. Exige mais do que seguir de perto as tendências de moda, investir
em tecnologia de ponta e apostar em qualidade. Pede, sim, uma gestão alinhada
com o momento econômico e de consumo do país, onde cada peça da engrenagem
funcione em busca do sucesso da marca e das metas estipuladas.

Ciente de que uma gestão apurada traz
retornos imediatos e a certeza da longevidade da marca, a Liebe, fabricante de
lingerie, com sede em Fortaleza, Ceará, iniciou em 2014 um sólido programa
de estruturação organizacional. O trabalho foi realizado com o objetivo de
criar um modelo de gestão no qual todos os colaboradores e gestores conheçam e
entendam  seu real papel dentro da empresa, assim como saibam quais
ferramentas devem lançar mão para alcançar as metas e os resultados projetados.

O primeiro passo foi desenhar a
estrutura organizacional da Liebe, envolvendo temas como: O que é a empresa,
onde está e onde quer chegar. Um exercício que atualizou a missão da indústria
e seus planos para o futuro em um mercado extremamente competitivo como o de
lingerie. Estrutura montada, a companhia partiu para o Diagnóstico do PNQ, de
modo a analisar quais os pontos a serem melhorados e por onde começar. “Nosso
grande desafio ainda hoje é trabalhar de forma estratégica e não mais
operacional como fizemos ao longo de uma década”, afirma Cairo Benevides,
presidente da Liebe. “Isso pode ser feito por meio da indicação de papéis,
responsabilidades e indicadores estipulados para cada unidade gerencial”.

Com
a equipe alinhada e todos cientes do seu papel dentro da organização, o caminho
foi implantar um gerenciamento de rotina diário, a fim de analisar claramente
as performances de cada área e seus resultados. Segundo Cairo, neste momento empresa
trabalha na implantação de um sistema de controle de qualidade mais ativo, que
garanta que o produto chegue nas mãos dos consumidores nos mais altos padrões,
no que diz respeito à materiais, modelagem, acabamento e caimento. “Os
resultados já começam a aparecer, o que nos garante que estamos no caminho
certo”,
avalia o empresário.