A Adoxy,  empresa criada em 2011 pelo casal de sócios Thiago Gonzalez e Michele, em Petrópolis,  está em  fase de implantação da linha de montagem no Brasil, hoje a empresa faz o projeto e tem um parceiro chinês que  produz os equipamentos. A ideia é aumentar a linha de produtos e começar a fabricar os mesmos  aqui. A  empresa   levou para esta 5º edição da  Estética in São Paulo,  o  Hybrius, que como o próprio nome remete, é uma plataforma híbrida que, combina três terapias  em uma mesma ponteira,  para tratamentos corporais, na qual o profissional pode utilizar ultracavitação, radiofrequência e lipoled  de maneira conciliada ou independente, sendo equivalente a quatro aparelhos em um só.  

 Segundo Jean Carlos analista comercial da empresa, os três   tratamentos  executados  de maneira conjunta são eficientes porque emitem calor de formas diferentes, penetrando nos tecidos de formas distintas, , potencializando os resultados de redução de gordura localizada, flacidez e celulite. Com isto consegue reduzir  o tempo de aplicação, mas potencializando os resultados

 

Jean Carlos , foto Tânia Müller

   A empresa participou recentemente do primeiro estudo científico no mundo sobre Criofrequência  cedendo   sua plataforma Andrus Criofrequência ,tecnologia inspirada no vulcão Andrus, que com sua superfície congelada desenvolve atividades vulcânicas em seu interior,. para realização do artigo  que foi publicado na revista Manual Therapy Posturology & Rehabilitation Journal , no dia 25 de janeiro deste ano.   

 

A pesquisa revelou que as temperaturas atingidas durante o procedimento na região superficial do tecido foram baixas entre 13ºC e 20ºC,  já no tecido  profundo, a temperatura se aproximou dos 35ªC, permanecendo segura, resultado que comprova eficiência clínica e científica.

 O colágeno estimulado pela Criofrequência é do tipo 1, o melhor no combate à flacidez, além disso, o equipamento possibilita a realização da apoptose, que é o choque térmico, responsável pela produção de proteínas com a HSP70 e HSP90, que estão relacionadas à morte  programada das células de gordura,  comprovando os resultados obtidos pela dra Patrícia Fróes, autora do artigo